Portal da Cidade Mogi Guaçu

MOGI GUAÇU

Quadrilha é presa em chácara com cocaína pura e combustível de avião

Investigação levou policiais a localizar o corpo de um homem que foi executado – vítima estaria envolvida no assassinato de Paulo Eduardo Galvão

Postado em 17/06/2021 às 08:06 |

Três homens foram presos e um menor foi apreendido na madrugada desta quinta-feira, 17, em Mogi Guaçu. A prisão destes suspeitos levou a uma grande descoberta: uma chácara era usada para armazenar droga e combustível de avião. No imóvel, situado no bairro do Cercadinho, havia 15 peças de cocaína pura, avaliada em mais de R$ 500 mil, galões de combustível de avião e R$ 35 mil.

A droga e o combustível pertenciam a uma quadrilha que trazia a droga da Bolívia e em Mogi Guaçu fazia o preparo antes de entregar o destino: a traficantes de drogas ligados ao Terceiro Comando Puro, que tem ligação do PCC (Primeiro Comando da Capital). Outra descoberta: durante a investigação, pistas levaram os policiais até Nova Lousã, onde encontraram um corpo enterrado.

O corpo é de Jonas Damasceno Paixão, de 33 anos. Ele foi executado por membros da quadrilha e enterrado. A vítima é tida como responsável por outro homicídio, ocorrido no final de semana. No domingo, 13, Paulo Eduardo Galvão, 33, foi morto com dois tiros quando bebia cerveja em um bar no Jardim Santo Antonio. O autor, naquela ocasião, não foi localizado.

ABORDAGEM

Todas estas descobertas tiveram início na madrugada quando policiais militares abordaram quatro suspeitos dentro de uma picape Amarok branca na avenida Suécia. Dentro dela havia três adultos e um menor, sendo que três deles são do Rio de Janeiro. Eles foram ouvidos separadamente. Foi aí que começaram a surgir as primeiras informações.

Os PMs foram levados, então, para a chácara do Cercadinho, onde começaram a ser feitas as descobertas. Havia muitos galões enterrados com combustível aeronáutico. Cerca de 500 litros, segundo informações preliminares. Além disso, havia 15 peças, pesando um quilo cada, de cocaína pura, além de maconha. Um rádio comunicador e joias também foram localizados.

A investigação prosseguiu até que os PMs localizaram o corpo em uma área longe da chácara, com ferimentos causados por faca. Os membros da quadrilha confessaram aos PMs que mataram Paixão por ter sido autor do homicídio de Paulo Galvão. O crime pode ter conexão com o tráfico de drogas.

A propriedade era usada como base de apoio para uma operação internacional, que envolvia o transporte de droga da Bolívia com destino a traficantes do Rio de Janeiro. Dos presos, dois deles eram procurados pela Justiça Federal.

Na chácara havia túneis prontos para serem usados para armazenar mais droga. Além dos três homens e do menor abordados, um outro adulto foi detido em um imóvel com armas e munição. Todos foram apresentados na DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Mogi Guaçu.

Outras buscas foram feitas na região, inclusive do paradeiro de um helicóptero que poderia estar em alguma propriedade rural pronto para deixar Mogi Guaçu transportando droga. (Com informações de Maria Clara Cunha Canto)

= FOTOS CLAUDIO FELICIO / PORTAL DA CIDADE =







Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">

Mais Lidas